» Home
» Busca (notícias)
23/03/2015 - Guarda Costeira dos Estados Unidos

ÓLEO COMBUSTÍVEL DE BAIXO TEOR DE ENXOFRE - OBSERVÂNCIA DAS EXIGÊNCIAS DA MARPOL



<p style="text-align:justify"><br><b>Tradução livre</b></p><p style="text-align:justify"><b style="mso-bidi-font-weight: normal">Antes de entrar e enquanto operando nas áreas de Controle de Emissão Guarda Costeira dos Estados Unidos<br>
</b></p><p style="text-align:justify">Este alerta de segurança é um lembrete para os proprietários e operadores de navios sobre a importância de se estabelecer procedimentos efetivos para a troca de óleos combustíveis, de modo a cumprir os regulamentos de emissões previstos no Anexo VI da MARPOL.<br><br>Recentemente, vários incidentes têm sido informados envolvendo substanciais vazamentos de combustível nas praças de máquinas enquanto embarcações faziam a troca de óleo combustível, para garantir o cumprimento da exigência prevista no Anexo VI da MARPOL. Embora tais vazamentos tenham sido contidos, a liberação de combustível de qualquer natureza pode resultar em poluição, acidentes de pessoal e incêndios em praças de máquinas. Além disso, ocorreram muitas perdas de propulsão, em diferentes portos, que têm sido associadas aos processos e procedimentos de troca de combustível.<br><br>
Em primeiro de janeiro de 2015, entrou em vigor o novo limite de enxofre no óleo combustível, determinado pela Regra 14.3.4 do Anexo VI da MARPOL, diminuindo o conteúdo de enxofre do combustível de 1,0% a 0,10%. &nbsp;O combustível com conteúdo de 0.10% de enxofre deve ser usado durante todo o tempo em que o navio estiver operando nas áreas de Controle de Emissão (ECA) da América do Norte e do Caribe Americano. Como resultado, os navios que utilizam combustível de maior teor de enxofre devem substituí-lo por outros combustíveis de ultra baixo teor de enxofre (ULSF). Os navios devem utilizar o ULSF nos trânsitos de entrada e saída, no porto, e em qualquer momento dentro da ECA. O cumprimento dessa exigência requer planejamento e análise antes de qualquer troca de combustível de maior teor de enxofre para um óleo combustível compatível com a ECA e vice-versa. Todo navio que utiliza óleo combustível de alto teor de enxofre deve desenvolver e implementar procedimentos de troca para a alternância entre combustíveis residuais e destilados, de acordo com a Regra 14.6 do Anexo V da MARPOL.<br><br>
Em alguns casos, os navios podem precisar de serviços específicos ou modificações de tanques e de tubulações para facilitar procedimentos e operações seguras de troca de óleo combustível no âmbito da ECA. O gerenciamento e a supervisão de qualquer mistura de óleo que possa ser parte de um processo de troca, incluindo o controle apropriado e a redução da temperatura de operação do combustível fornecido, variando a razão dos combustíveis misturados e o controle da viscosidade do combustível misturado para os motores, devem acontecer antes de o navio entrar na ECA ou depois de o navio deixar a ECA. A quantidade de ULSF a bordo deve ser suficiente para satisfazer, em todo momento, a demanda do combustível do navio enquanto operando dentro da ECA, ou esforços devem ser feitos para receber ULSF adicional enquanto no porto.<br><br>
Existem muitas outras questões técnicas importantes associadas ao uso de combustíveis com ultra baixo teor de enxofre e à troca de óleos combustíveis indicados em documentos produzidos por sociedades classificadoras, seguradoras, fabricantes de motores e associações industriais. Alguns desses documentos são apresentados como links no final deste documento.<br><br>
A Guarda Costeira recomenda fortemente que os proprietários e operadores de navios:</p>
<ul>
<li><span class="MsoNormal" style="margin-right:-21.35pt;text-align:justify" lang="EN-US">Assegurem que a troca de óleo combustível seja realizada fora de faixas de tráfego movimentadas e da ECA. Geralmente, a ECA é de 200 milhas da costa da América do Norte e 50 milhas da Costa do Caribe Americano (por exemplo, a Comunidade de Porto Rico e Ilhas Virgens dos EUA);</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="margin-right:-21.35pt;text-align:justify" lang="EN-US">Utilizem os seus recursos técnicos para desenvolver operações seguras e manter o pleno cumprimento dos requisitos de emissões;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="margin-right:-21.35pt;text-align:justify" lang="EN-US">Consultem os fabricantes de motores e caldeiras para a orientaçõo de mudança de óleo combustível e para determinar se as modificações do sistema ou garantias adicionais são necessárias;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="margin-right:-21.35pt;text-align:justify" lang="EN-US">Consultem os fornecedores de combustíveis para a seleção adequada do combustível;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="margin-right:-21.35pt;text-align:justify" lang="EN-US">Assegurem que todos os sensores, controles e alarmes à pressão, temperatura, viscosidade, diferencial de pressão, indicadores de fluxo, etc. estejam operacionais e funcionando como determinado;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Assegurem que as tubulações, selos, juntas, flanges, acessórios, suportes, etc., estejam como planejado;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Assegurem que os esquemas detalhados do sistema estejam disponíveis;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Revisem e atualizem, conforme necessário, os procedimentos de troca de óleo;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Estabeleçam um sistema de inspeção de óleo combustível e programação de manutenção;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Revisem e atualizem procedimentos de troca de combustível com base nas lições aprendidas;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Proporcionem formação inicial e treinamento periódico da tripulação para a realização segura, efetiva e livre de vazamento na troca de combustível;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Lembrem-se que o conteúdo energético de um determinado volume de ULSF pode diferir do combustível residual, de tal forma que a posição de rotações existentes podem não fornecer a RPM desejada do eixo do hélice, e as cargas geradas e a relação desempenho/velocidade com o ULSF podem precisar ser reavaliadas e;</span></li>
<li><span class="MsoNormal" style="text-align:justify" lang="EN-US">Verifiquem que poderão existir muitos desafios técnicos quando começarem a usar ULSF rotineiramente. Estes desafios podem variar desde vazamentos excessivos dos componentes do sistema de combustível, maior desgaste nesses componentes, falta de lubrificação e necessidade de eventuais alterações nos calendários de manutenção, métodos operacionais, etc. Os links abaixo fornecem informações adicionais sobre estes temas.<br>
</span></li>
</ul>
<p>Este Alerta de Segurança é fornecido apenas para fins informativos e não dispensa qualquer requisito operacional ou material, nacional ou internacional. Qualquer dúvida sobre este assunto deve ser encaminhada à Divisão de Navios Estrangeiros do Escritório do Serviço da Guarda Costeira (CG-CVC-2) no telefone 202-372-1218 ou pelo e-mail <span style="mso-spacerun:yes">&nbsp;</span>CGCVC@uscg.mil.</p>
<p>*******</p>
<p>Nota: A Guarda Costeira reuniu os seguintes links da Internet apenas para fins informativos. A sua inclusão aqui não é um endosso ou expressão de preferências de qualquer tipo em relação a qualquer publicação ou organização específica.</p>
<ul>
<li><b>MAN B&amp;W Operation on Low Sulfur Fuels</b></li>
<li><b>Wartsila Low Sulfur Fuel Guidelines</b></li>
<li><b>Steamship Mutual – Risk Alert: ECAs Low Sulfur Fuel Oil Changeover Procedures</b></li>
<li><b>International Council on Combustion Engines - Guidelines for the Operation of Marine Engines on Low Sulfur Fuel</b></li>
<li><b>ABS Fuel Switching Advisory Notice</b></li>
</ul>
<b style="mso-bidi-font-weight: normal">GUARDA COSTEIRA DOS ESTADOS UNIDOS</b> <p class="MsoNormal" style="text-align:justify"><b style="mso-bidi-font-weight: normal">Departamento de Proteção Interna dos Estados Unidos<br><br>
ALERTA DE SEGURANÇA MARINHA</b><b style="mso-bidi-font-weight:normal"><br>
Alerta de Segurança 2-15 - 3 de março de 2015</b></p>



 



Copyright © Syndarma, 2010.

 

Rua Visconde de Inhaúma, 134 - Grupo 1005 • Centro - Rio de Janeiro - RJ • Brasil - CEP: 20091-901 • Tel: (21) 3232.5600 • Fax: (21) 3232.5619 • e-mail: syndarma@syndarma.org.br

Produzido por Themaz Comunicação.